SUDESTE

Campinas - SP (Direito de ser)

Associação Beneficente Direito de Ser
SUDESTE DIREITO DE SER CAMPINAS (2)_edited.jpg

Em 23 de julho de 1993, sete crianças que dormiam nos arredores da igreja da Candelária foram assassinadas por policiais militares. O crime que chocou o país repercutiu no mundo levando a missão sueca a olhar para o Brasil e suas demandas sociais. Através de um diagnóstico social foram identificados os territórios vulneráveis e que necessitavam de organizações da sociedade civil para atender crianças e adolescentes que se encontravam em situação de rua, sendo a cidade de Campinas considerada um desses territórios. É nesse contexto por intermédio da FEPAS (Federação das Entidades e Projetos Assistenciais), que surge no ano de 1994, a Associação Beneficente Direito de Ser.

 O projeto que inicialmente teve enfoque a arte-educação como meio de transformação social, buscava resgatar crianças e adolescentes que se encontravam em situação de rua fortalecendo os vínculos familiares fragilizados ou restaurando os vínculos que já se encontravam rompidos. Desde então, as demandas sociais se transformaram, mas continuaram sendo muitas; sendo a drogadição a mais latente no contexto que o projeto está inserido. Atualmente a Associação Beneficente Direito de Ser atende 60 pessoas entre crianças e adolescentes, que ficam no projeto no contra turno escolar. Em mais de 20 anos de existência o projeto continua buscando incansavelmente a transformação social a partir dos indivíduos e famílias atendidas.

SUDESTE DIREITO DE SER CAMPINAS (6).jpeg